sexta-feira, 23 de maio de 2014

Capitulo 10-"Não estava à espera disto vindo de ti Daniela!"

-Não é que seja do meu respeito mas já deu para ver  que pelos os vistos para ti andares a pousar nua não é drama nenhum!

-Ela não vai  pousar nua Rúben,com o body paiting são tapadas várias partes do corpo. -falou Helena num tom calmo.

-Pois vais estar tão tapada como aquelas que pousam para as revistas masculinas.

-Podes me explicar porque isto te incomoda tanto?-perguntou Daniela.

-Não me incomoda!-mentiu.-Só acho que não tem jeito nenhum!

-Pois mas a tua opinião pouco me interessa!- falou e levantou-se.- Vou buscar a sobremesa.

Disse e saiu da sala. Foi à cozinha buscar a sobremesa, trouxe-a para sala de jantar e chamou pelo pessoal. Apesar de à pouco ter havido aquela picardia entre Daniela e Rúben na sala, comeram a sobremesa sem dirigirem mais a palavra um ao outro tendo ficado só o pessoal a falar entre si.

***

Ontem o rapazes foram para casa pouco depois de terminarem a sobremesa, excepto Javi que ficou em casa das raparigas.  
 Isa pela manhã, estava com a sua cabeça deitada no peito de Javi quando o seu telemóvel tocou, viu que era Rúben e atendeu. Estranhou que ele tivesse a ligar tão cedo mas Rúben explicou-lhe que precisava da sua ajuda. Disse que precisava da morada do avô da Daniela. Ela respondeu-lhe que lhe enviava por sms e como estava com algum sono pouco depois desligou.

-Quem era?- perguntou Javi.

-Era o Rúben…- respondeu enquanto ia escrevendo o sms para o Rúben.

-O Rúben?

-Sim, quer a morada do avô da Daniela.- enviou o sms e pousou o telemóvel em cima da cabeceira, deitando depois a sua cabeça sobre o peito de Javi.

***

-Rúben..- falou o senhor Henrique com um ar  de surpresa ao abrir a porta de sua casa.

-Olá senhor Henrique, espero não estar a incomodar.

-Não,claro que não.Entra.- afastando-se um pouco o avô de Daniela deu-lhe permissão para entrar. Rúben entrou e cumprimentou-o com um aperto de mão.- Está tudo bem?

-Sim,sim.Vim até aqui porque tenho uma coisa para lhe dar.- do bolso tirou de três bilhetes para o jogo e deu ao senhor Henrique.- Tal como prometido tem aqui os seus bilhetes.

-Rúben não era precisas teres te dado ao trabalho.

-Não, disse-lhe que ia arranjar bilhetes para o próximo jogo e aí estão, assim pode ir ao jogo com a sua mulher e a Daniela.

-Muito obrigado Rúben, não queres beber qualquer coisa?

-Ah pode ser.

Rúben aceitou com um sorriso e foram para a sala. Como era cedo para beber bebidas com álcool o senhor Henrique foi buscar dois copos de refrigerante  voltou para a sala.

-Tens falado com a minha neta?- perguntou o avô da Daniela.

-Ontem fui com Javi e o Ola John jantar a casa delas…e já que fala nisto há uma coisa que quero lhe contar…

***

Desde as aulas de surf as raparigas não se tinham “aventurado” em mais nada e por isto depois de tomarem o pequeno almoço Daniela e Olivia sentaram-se no sofá da sala com o portátil nas mãos. Faziam uma pesquisa para tentar encontrar alguma coisa que fosse do agrado das cinco.

-Olha e yoga?- sugeriu Olivia apontando para um site de um centro de yoga.

-Yoga?

-Sim, nunca fizemos nada deste género..e olha depois de  ficares a fervilhar cada vez que falas com o Rúben uma aulinha não te ia fazer mal, ia te ajudar a acalmar. -falou e gargalhou com a cara que Daniela lhe fez.

-Eu até que estava a considerar mas depois desta piadinha já não sei se é boa ideia.

-Estava só a brincar contigo, mas como vês é uma boa ideia e tenho a certeza que elas também o vão achar.

-Está bem então vamos ver os horários…-entrou no site e foram vendo os horários das aulas.De seguida procuraram os contactos do centro de yoga e quando Olivia ia fazer o telefonema a campainha tocou.- Eu vou lá.

Daniela levantou-se colocou o portátil sobre a mesa da sala e foi abrir a porta.

-Olá avô!- não esperava a visita do avô mas não deixou de ficar contente por o ver.

-Nós precisamos de ter uma conversa Daniela!-ele entrou falando naquele tom rígido,e sério.

- Passou-se alguma coisa?- perguntou preocupada ao ver o avô entrar em sua casa daquela forma.

-Tu vais pousar nua para uma revista?

-O quê?!Não,claro que não!

-Estive a falar com o Rúben ele contou-me que aquela tal sessão fotográfica que vais fazer ias pousar nua! Não estava à espera disto vindo de ti Daniela!

-Não,não é nada disto! Deixe-me explicar lhe as coisas como realmente são.- acompanhou o avô até à sala e pediu a Olivia que os deixasse a sós.- Então é assim, eu aceitei fazer a sessão tal como lhe tinha dito mas será depois de uma artista me pintar o corpo..o avô sabe o que é body painting?

-Body quê?

-Body paiting é uma forma de arte em que pintamos o nosso corpo, uma espécie de segunda pele.

-Mas aposto que não os vais fazer com roupa!-voltou a falar naquele tom mais rígido.

-Sim isto é verdade mas não vou estar da mesma forma como vim ao mundo, olhe.- pegou no portátil procurou pelas fotos que John lhe tinha enviado e mostrou-lhe. – O resultado será algo deste género, como vê não vou estar muito exposta..-ele olhou-a ainda meio desconfiado.- O avô conhece-me melhor do que ninguém sabe que eu não aceitaria se fosse este o caso,confio no profissionalismo da equipa da revista e da artista também e é por isto que o vou fazer... e acredite que vai gostar das fotos.

-Eu confio em ti Daniela, só não quero que tires aquele tipos de fotos que nós bem sabemos!

-Não vai acontecer..- sorriu.-E já agora o avô  disse que tinha sido o Rúben a contar-lhe sobre a sessão?

-Sim,sim passou por  minha casa. Trouxe bilhetes para irmos ao próximo jogo e espero que venhas comigo.

-Está bem eu vou consigo.

O seu avô tinha ficado mais calmo depois de Daniela ter oportunidade para lhe explicar como realmente ia decorrer a sessão e que afinal não era o que ele espera...agora havia uma coisa que não lhe saia da cabeça..o facto do Rúben ter o descaramento de ir a casa dos avós e andar a meter o bedelho onde não devia. As coisas não iam ficar assim,ela fazia questão de por aquilo em pratos limpos!

***

-Olha eu já  me tou a passar contigo!- falou Daniela num alto tom de voz quando Rúben abriu a porta de sua casa.

-Tás parva ou quê?-olhou-a surpreendido.

-Não te faças de desentendido que sabes muito bem do que estou a falar.- entrou dentro da casa dele indo em direcção ao Rúben fazendo com que ele desse alguns passos atrás.- Porque quê que andaste a fazer queixinhas ao meu avô?

-Queixinhas?Do estás para aí a falar?

-Tens o descaramento de ir à casa do meu avô e pores-te a falar de um assunto que não é do teu respeito e depois finges que não sabes o que se passa!

-Olha tu toma calma!- Rúben falou fechando a porta.- Fui à casa do teu para lhe dar os bilhetes para o jogo como lhe tinha prometido,não precisas de fazer um drama por causa disto.

-Para começar é dispensada a tua simpatia e não estou a falar disto. Não tinhas nada de ir contar ao meu avô sobre a sessão, eu ia falar com ele sobre isto.

-Ah isto…por acaso tocamos neste assunto sim, e só fiz um comentário mas como o teu avô ainda não sabia bem desta história de ires pousar nua ficou como ficou.

-Mas não tens de andar a fazer comentários nenhuns! E eu não vou pousar nua, vê se encaixas isto!- falou já frustrada com aquela situação.

-O teu avô é um homem simpático e enquanto não tiver razões para deixar de falar com ele não o farei, mesmo que continues com estas birrinhas de menina mimada.

 -Não são birras parvo, mas como te disse a tua simpatia é dispensa e se o meu avô quiser ir um jogo qualquer eu trato de arranjar os bilhetes não precisas de te dar ao trabalho.

-Pois mas também já te disse que não me dás ordens e se quero falar com o homem falo.- disse seguro nas suas palavras.  Bateram à porta, ele desviou o seu o olhar de Daniela e viu quem estava do outro lado.

-Oi mano.- Mauro falou depois de Rúben ter aberto a porta, entrou mas ao ver Daniela ali na entrada parou.-Bom dia.Então não me apresentas?-perguntou Mauro a Rúben apontado para Daniela.

-Este é o meu irmão o Mauro. E esta é a Daniela.

-Olá.-ela cumprimentou o com um aperto de mão de depois voltou a olhar para Rúben.-Vou me embora mas espero que não tenha de te voltar a avisar!-passou por Mauro falou um “bom dia” e saiu.

-Posso não saber quem é aquela rapariga mas não parecia estar muito contente contigo.- comentou Mauro após Daniela ter batido com a porta.

-Aquela gaja não bate bem.

-Mas de onde a conheces?- perguntou quando caminhavam em direcção da sala.

-É uma longa história Mauro..

-Temos tempo mano, conta lá.- Rúben olhou-o.

-Ela é uma das amigas da namorada do Javi, quando a conhecia fomos para cama e as coisas a partir daí começaram a ficar diferentes, ou melhor vi que ela não passava de rapariga sabichona e mimada! E o que viste hoje não passa de mais um dramas da Daniela.

-Primeiro ela vais para a cama com ela e depois já a achas impossível?

-Olha óh Mauro vamos mudar de assunto!

Mauro não tinha entendido ainda bem aquela história toda mas Rúben não queria sequer se lembrar daquele “filme” que Daniela tinha feito à pouco quanto mais falar sobre este assunto!  Ele pegou nas suas chaves de casa e tal como combinado foram almoçar fora .

***

Olivia tinha telefonado para o centro de yoga, soube um pouco mais dos horários das aulas e ao saber que esta haveria hoje uma aula de yoga inscreveu-a e ao resto das raparigas. Seria bom experimentar algo novo, especialmente algo como yoga onde podiam descontrair. 


A professora de yoga chamava-se Cristiana e como as raparigas eram novas na “turma” no inicio apresentaram-se e depois sentaram-se sobre os tapetes. Tinham algumas dúvidas se aquilo iria mesmo resultar mas à medida que iam seguindo os passos ditos pela Cristiana e fazendo os vários exercícios iam relaxando.







 -O que é isto?- perguntou Isa a Helena que voltava para perto das raparigas que iam enrolando os tapetes, após a aula ter terminada.

-É  o horário das aulas da Cristiana.- disse mostrando-lhe o papel que trazia na mão.- Estou a pensar em continuar a ter umas aulas.

-Fazes bem, talvez te faça companhia.- falou Olivia.

*** 
Muito Daniela tinha aguardado para que este dia chegasse! Hoje iria puder finalmente fazer a sua tatuagem. 
   Almoço, tomou banho e foi ao seu roupeiro. Escolheu levar um macacão preto,um casaco de ganga e uns saltos.

Colocou um pouco de maquilhagem, agarrou nos óculos de sol e na mala e foi buscar os avós.  Acompanhada por eles e com o desenho na sua mão entrou no estúdio de tatuagens. 
 Falou com o Pedro, o tatuador que a tinha atendido à alguns dias , deu-lhe o desenho e aguardou durante uns minutos.
Quando ele voltou a chamá-la os avós acompanharam também pois agora era o grande momento. Sentou-se e colocou o seu pé sobre um banco preto ficando os avós ao seu lado. Quando Daniela viu o desenho já sobre o seu pé sorriu,finalmente a sua tatuagem ia “ganhar vida”.


Daniela ia respirando fundo enquanto Pedro continuava com o seu trabalho…afinal aquilo não era tão fácil como tinha pensado! 




Mas quando olhava para o seu pé fazia o máximo de esforço para aguentar com aquela tortura.






-Já está!- falou Pedro quando terminou a tatuagem.

-Já?- Daniela que tinha a mão sobre a testa quando o ouviu olhou-o quase sem acreditar que tinha finalmente terminado.

-Sim, olha.

Ela olhou para a tatuagem e estava exactamente como queria, ou melhor tinha mesmo superado as suas expectativas! Colocou-se de pé sem nunca tirar o olhar do seu pé esquerdo.



-Então gostas?-perguntou-lhe Pedro.

-Adoro!Está fantástica!

Não só Daniela tinha ficado muito feliz com o resultado final como também os seus avós. Até a senhora Inês que no inicio não achou que fosse muito boa ideia adorou a tatuagem de Daniela.Pedro colocou depois a película sobre a tatuagem e eles saíram do estúdio de tatuagens.
  Ao chegar a casa, ainda na companhia dos avós Daniela foi até ao sofá colocando o seu pé sobre a mesa da sala. As raparigas ao notarem que ela tinha chegada apressaram-se em ir ver a nova tatuagem de Daniela.

-Au tá mesmo muito gira.- comentou Olivia ao olhar para a tatuagem.- Também é de esperar o Pedro é fantástico. –Olivia delas cinco era a mais entendida no que diz respeito a tatuagens, já tinha feito algumas e foi ela mesmo que recomendou aquele estabelecimento a Daniela.

-Sim mas aqui o senhor Henrique também é um grande artista.- contra argumentou Isa fazendo o avô de Daniela sorrir.

-Obrigada Isa.-agradeceu o elogio que lhe tinha sido feito.

-Só estou a dizer a verdade,  e não querem comer nada?

-Por acaso já comia qualquer coisa…- respondeu Daniela continuando naquela posição.

-Então eu ajudo-te a prepararmos um lanchinho para nós.

A Dona Inês ofereceu-se para ajudar Isa e as duas preparam um lanche para as quatro raparigas, pois Áurea não estava em casa e para os avós da Daniela.

-Amanhã vens ao jogo comigo certo?- perguntou o avô de Daniela quando estavam à 
mesa.

-Sim avô,amanhã passo por sua casa e vou vos buscar.

-Não estou a pensar em ir, por isto uma de vocês pode usar o meu bilhete.- disse a avó de Daniela olhando para as outras raparigas.

-Mas porque não quer ir avó?

-Nunca fui a um estádio e não é agora que vou ir ver um jogo de futebol,antes dar o 
meu bilhete a uma delas.

Como a avó de Daniela dispensava ir ao jogo no estádio da Luz, deu o seu bilhete e Isa e quanto ao resto das raparigas iriam  arranjar bilhetes pois também queriam marcar presença no jogo de amanhã.

***

-Já está  pronto para irmos?- Daniela chegou a casa do avô e ele estava sentado no sofá da sala mas quando a viu levantou-se .

-Sim,já.- agarrou no seu cachecol, mostrando que  a aguardava à algum tempo.

-A avó tem mesmo a certeza que não quer vir?- Daniela certificou-se que a avó não os queria acompanhar ao jogo.

-Sim tenho, vão vocês e divirtam-se.

-Está bem, até logo.- deu um beijo no rosto da sua avó, esperou que o avô se despedisse dela também e saíram.

***
O avô de Daniela parecia um menino numa loja de doces. O sorriso no rosto, o entusiasmo..mesmo que não tivesse vontade nenhuma de estar ali Daniela sempre que lhe olhava sabia que valia a pena assistir ao jogo.Ver com aquele sorriso compensava tudo! 
 Enquanto os jogadores aqueciam Daniela atendeu uma chamada.Era a sua mãe. Não só Daniela esteve algum tempo ao telemóvel com ela como também o senhor Henrique pode falar com a tua filha.
Durante todo o jogo ele vibrou com cada toque na bola e apesar de não perceber patavina de futebol Daniela começava também a sentir aquele nervosismo miudinho por estar ao lado de um adepto como o seu avô. Com a vitória do Benfica ele saiu lá ainda mais satisfeito do que quando entrou. Iam para o carro de Daniela quando Isa a chamou.

-Olha nós vamos até à casa do Javi depois vens ter connosco?

-Está bem, até já.

Entrou dentro de casa e arrancou em direção a casa dos avós.




Olá meninas!


Não estou completamente satisfeita com este capitulo mas aqui fica.. Vou esperar para ver os vossos comentários!
Beijinhos para todas!!






4 comentários:

  1. Ritinha, nem sabes a curiosidade e a ansiedade com que ando para ver a tal sessão fotográfica! Ainda mais para ver a reação do Rúben. De certeza que vai haver faísca causada pelos ciúmes! hehehehe
    Adorei a tatuagem! Até me deste umas ideias! xD
    Próximo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Eu espero que desta vez consigas ver :)
    Eu adoro esta história, tem qualquer coisa que me cativa e que me faz querer ler mais e mais :)
    Como já sabes eu adoro aqueles dois tontinhos (Rúben e Daniela), mas ele não tinha nada que ir fazer queixinhas ao avô dela, por momentos pensei que ela lhe fosse bater, mas eu também o entendo quando se quer uma coisa vale tudo, né? :P eu quero o próximo rápido, por favorzinho :3
    Besos :*

    ResponderEliminar
  3. Uiii o menino Ruben armado em cão com pulgas a fazer queixinhas ao avô lool
    Curiosa para saber o que se vai passar no resto da noite lool

    Quero mais

    Bjs

    ResponderEliminar